Viver num presente absoluto. E continuar VIVENDO.

Li uma matéria no Ciência Hoje, site do UOL, que me deixou bastante instigada e, ao mesmo tempo, comovida. Me interesso muito sobre assuntos relacionados à mente humana, sua fisiologia e derivados. A matéria era sobre o caso de um senhor chamado Clive Wearing.

O britânico Wearing, contraiu, em 1985, uma encefalite por herpes e, desde então, desenvolveu o MAIOR CASO DE AMNÉSIA de que se tem notícia! Como se pode observar no vídeo, ele não tem a capacidade de reter/guardar mais que dez segundos de memória. Como diz Thiago Camelo, autor da matéria,  “ele está preso num presente absoluto, um mundo sem lembranças e – menos ainda – projeções”.

Segundo a esposa de Wearing, ela é a única pessoa que o homem reconhece. Ele responde perguntas, mas logo não se lembra mais do que lhe foi perguntado, e nem o porquê da pergunta. Os encontros com a esposa são, mais ou menos, como naquele filme, “Como se fosse a primeira vez”, lembram? Ele a reconhece, porém com algumas limitações.

O mais interessante nessa história da condição de Clive Wearing é o fato de já estar com 73 anos de idade e ser MAESTRO! Sim! MA-ES-TRO! Ele lê partituras, toca piano.. E já era capaz de fazer tudo isso antes de adquirir a doença!

Mas COMO? Neurocientistas dizem que a memória musical fica armazenada num local diferente do lobo temporal médio do cérebro, afetado pela doença e, de fato, fundamental para eventos que exigem lembranças do tipo ‘como’, ‘quando’, ‘onde’, mas, aparentemente, menos importante para lembranças de melodias, harmonias e ritmos. Segundo eles, “a música libertou Wearing de sua condição pois, quando há música, ele volta a ser o que sempre foi”. E a opinião da esposa em um dos vídeos sobre o caso concorda: “A música é onde podemos estar juntos, enquanto está tocando ele é totalmente normal”

O fato de, mesmo em casos de amnésia densa/grave, a memória musical ser mantida, leva cientistas a acreditar que a música pode ser relacionada a atividades que tornaram-se dificultosas, como tomar uma medicação, ou mesmo à musicoterapia, levando os pacientes desses casos raros a terem uma qualidade de vida muito melhor.

Outro fato interessantíssimo é que a esposa de Wearing diz que o marido é capaz de melhorar suas apresentações a cada vez que elas ocorrem!

Casos assim fazem ou não fazem com que pensemos sobre nossas “dificuldades”, hein?!

Fonte: http://cienciahoje.uol.com.br/blogues/bussola/2011/12/musica-para-nao-esquecer

Abraços,

Anna Motzko

Anúncios

As últimas horas de Hitler – aos interessados, como eu!

Lembrando do meu namorado na sessão de DVDs das Lojas Americanas [rs], decidi escrever um pouquinho sobre um filme que “sim, amor.. eu já assisti!”, e que me chocou bastante em minha adolescência: A Queda – As últimas horas de Hitler (ou Der Untergang, aos estudantes de alemão de plantão!).

O filme é alemão e estreou em 2004 (já está em DVD, à venda e para locação há um tempão!). Eu tive o prazer de assisti-lo quando estava no 2º ano do Ensino Médio, época em que os professores costumavam nos encher de filmes bobos, com o intuito de passar o tempo e não ter que lecionar. Mal sabiam eles que justamente esse filme instigaria o meu interesse por tudo o que se refere à 2ª Guerra, ao Führer, à Alemanha/Áustria e derivados.

É forte. É possível se sentir parte do filme, sabe? E eu tenho paixão por filmes assim. Admiro seus diretores, atores e todos os envolvidos.

Resumidamente – me recuso contar muita coisa, já que a intenção é que o assistam e sintam o mesmo que senti -, o filme mostra os últimos dias da vida de Adolf Hitler, ditador nazista, o responsável (entre outros) pela morte de seis milhões de judeus em campos de concentração, e as suas decisões nesses momentos.

O alto comando nazista se sente encurralado com a chegada das tropas soviéticas e,  a partir desse sentimento, a loucura passa a imperar em Berlim e no bunker subterrâneo onde Hitler e sua família está alojada. Lá, junto de seus principais assessores, planeja ações de terror, mesmo sabendo que a derrota está cada vez mais próxima. As loucuras de Hitler envolvem desde sua própria família até sua secretária particular, Traudl Junge.

O filme acaba por mostrar um lado da personalidade de Führer dificilmente visto – seu medo, seu lado talvez sentimental e humano, seu cuidado com a família e até o carinho pela cachorra de estimação. Tudo isso sem deixar de lado toda a escuridão da guerra e o que ela trazia ao povo alemão.

No desenrolar, vai ficar bem clara a visão que o povo, os ‘chegados’ do todo poderoso, a família e todos mais tinham do regime nazista e de seu comandante mor. É isso o que eu acho mais interessante!

O restante eu deixo por conta de sua própria mente e de seus próprios olhos.

Recomendo, sem sombra de dúvidas. Fiquem com algumas cenas bem bacanas – as que eu mais gostei, é claro! E o trailer 🙂

Abraços, Anna Motzko

http://www.youtube.com/watch?v=gyx17Z5mjvg

Movies R Fun :)

Caramba! Achei INÉDITA a idéia do ilustrador da Pixar, Josh Cooley, criar um livro ilustrado dos filmes mais assistidos de todos os tempos.

Movies R Fun – a lil’ innapropriate book – tem sido tachado como “uma transformação de cenas clássicas em desenhos para crianças”, mas basta dar uma olhadinha nas imagens e chegar à conclusão contrária. Hahahaha!

São retratados essencialmente filmes adultos, como O Poderoso Chefão, Laranja Mecânica, Beleza Americana, O Exterminador do Futuro, entre diversos outros. O autor/ilustrador divulgou as imagens na internet e o livro já se esgotou. As vendas acontecem pelo site de Cooley [http://cooley.bigcartel.com/], tanto do livro quanto de telas.

Fiquem com algumas das imagens, pra dar um gostinho. Muitas outras estão espalhadas pelo mundão virtual.

 Abraços,

Anna Motzko

 

Detectar CÂNCER por meio de exames de sangue? Estamos QUASE lá!

Retransmitindo, aos interessados de plantão (como eu!), notícia publicada pela Agência EFE, em 20/06/2012:

CÂNCER PODERÁ SER DETECTADO EM EXAMES DE SANGUE

 

 

 

 

 

 

 

Fonte da imagem: agenda-vieira.blogspot.com

Bilbao – O biólogo britânico Charles Lawrie, um especialista em pesquisa oncológica, afirmou nesta quarta-feira que dentro de três anos será possível detectar o câncer com um simples exame de sangue.

Esta análise poderia localizar diferentes tipos de câncer através de biomarcadores e, principalmente, substituir as biópsias, que supõe riscos para o paciente, são caras e necessitam de especialistas para interpretá-las.

Em um encontro com a imprensa na cidade espanhola de Bilbao (norte), Lawrie explicou que nos últimos anos priorizou o estudo de uns biomarcadores denominados “microRNA”, um termo que surgiu há uma década para descrever uma molécula de ácido ribonucleico.

Lawrie estudou na Universidade de Oxford, onde cursou um doutorado em Ciências Biológicas, e assumiu o Instituto Biodonostia como diretor de Pesquisas Oncológicas há um ano, no marco do programa de captação de talentos da Fundação Basca de Ciência-Ikesbasque.

Os “microRNA” estão presentes em uma gota de sangue e “em teoria”, segundo precisou o biólogo, poderiam indicar a presença do câncer.

O investigador indicou que sua área de trabalho está centrada nos linfomas, embora o diagnóstico através da mostra de sangue poderia ser utilizado para outros tipos de câncer e outras doenças.

Por enquanto, esta possibilidade se encontra em fase de pesquisa, mas Lawrie adiantou que a mesma já poderia ser aplicada em apenas três anos.

Em relação aos usuais tratamentos de combate ao câncer, o pesquisador afirmou que o futuro passa pelos tratamentos individualizados, já que os atuais são estabelecidos por patologias e funcionam com alguns pacientes, mas com outros não.

Para se chegar aos tratamentos personalizados, Lawrie afirmou que é preciso extrair uma sequência do genoma de cada paciente, uma prova cujo custo ainda é muito caro, mas que deverá diminuir “muito” em breve.

“Há dois anos, o custo desta técnica circulava entre US$ 20 mil e US$ 50 mil. Agora, eles devem custar cerca de US$ 2 mil e US$ 3 mil”, indicou o biólogo.

Em relação à incidência da crise econômica no financiamento da pesquisa, Lawrie disse que “é mais que notável” e lembrou que o desinteresse neste âmbito possui uma razão especifica: “os resultados demoram a chegar”.

Fonte: http://info.abril.com.br/noticias/ciencia/cancer-podera-ser-detectado-em-exames-de-sangue-20062012-27.shl

Abraços,

Anna Motzko

Direitos Humanos? Refresque-me a memória, por favor!

Depoimento de Rafael Aires, via Facebook, em 1 de Junho:

“Tirei essa foto hoje em uma livraria aqui na minha cidade. O senhor, um provável morador de rua estava se divertindo lendo um livro aleatório de literatura da estante, com alguma dificuldade, acompanhando as palavras e as formando aos poucos com os lábios, balbuciando algumas sílabas como vocês podem ver.

Em poucos minutos dois seguranças chegaram andando com pressa acompanhados do gerente, pegaram-no pelo braço e o carregaram para fora à força. O senhor não reagiu, só baixou a cabeça e foi chorando até a rua. Fui atrás, com pena, e pude vê-lo encostar em um muro, sentar no chão e continuar chorando em posição fetal.”

Fica BEM BACANA fazer um contraste desse SITUAÇÃO com o texto da Declaração Universal dos Direitos Humanos, não acham? Vejam só:

Art. 4.º A liberdade consiste em poder fazer tudo que não prejudique o próximo: assim, o exercício dos direitos naturais de cada homem não tem por limites senão aqueles que asseguram aos outros membros da sociedade o gozo dos mesmos direitos. 

Art. 5.º A lei não proíbe senão as ações nocivas à sociedade. Tudo que não é vedado pela lei não pode ser obstado e ninguém pode ser constrangido a fazer o que ela não ordene.

A partir de agora, então, MUITO CUIDADO! Nada de vestir a primeira roupa que viu pela frente para ir até a livraria, viu?! Talvez você seja acusado de PREJUDICAR O PRÓXIMO e de agir de forma NOCIVA À SOCIEDADE – sociedade na qual até a literatura tem sido limitada.

A B S U R D O T O T A L!

Anna Motzko

Tá a fim de morrer de rir? MADAGASCAR 3 – Os Procurados

Segunda-feira, 17h10, oitavo dia de minhas lindas férias. O QUE FAZER?

Sim! Eu escolhi Madagascar 3, em versão 3D, quando nenhum outro filme da programação me chamou a atenção. E me surpreendi MUITO!

Totalmente recomendado do início ao fim! Sério! A junção do leão + girafa + zebra + hipopótamo + pinguins e lêmure nunca esteve tão divertida!

Voltando aos primórdios da saga, a galera animal está láaaa na África, querendo muito voltar ao Zôo de Nova York, de onde sairam no 1º filme. E o filme gira em torno de mil e um obstáculos que dificultarão essa volta dos bichinhos pra casa.

Vá com fôlego! É pra rir DEMAIS, DEMAIS, DEMAIS! Na opinião de uma amante dos cláaaassicos da Dreamworks, é um dos melhores que já vi, certamente. Vale muito a pena! Não sei até quando permanecerá em cartaz, mas ainda dá tempo.

Assistam ao trailer divertidíssimo:

http://www.youtube.com/watch?v=C05pGnZQQtEImage

Beijos e abraços,

Anna Motzko

Aparecida do Norte – Santuário Nacional

No dia 19 de junho, última terça-feira, matei uma vontade antiga de conhecer o Santuário Nacional de Nossa Senhora Aparecida, em São Paulo. Lugar sensacional!

Após três horas de viagem, a visão do Santuário, com aquela arquitetura riquíssima em detalhes (não sou arquiteta, diga-se de passagem!) e aquela grandeza toda, é impressionante. Aos católicos, super recomendo. Aos religiosos, vale muito a pena. Acredito que me encantaria com tudo aquilo independente de minhas crenças particulares.

Vá com tempo. Fui com meu namorado, em um típico ‘bate-volta’ em pleno dia de semana. Mas tem MUITA coisa pra conhecer! Passamos o dia inteirinho só dentro do Santuário! Não chegamos a conhecer a cidade de Aparecida em si. Pelo pouco que vi, é uma cidade bem simples, que mantém tudo como sempre foi. Casinhas antigas, prédios antigos, tudo muito calmo – calmo até demais!

Tivemos a oportunidade de assistir metade de uma missa e a preparação para a missa no centro da Basílica nova, que é transmitida ao vivo pela TV Aparecida. É tudo muito grandioso, de deixar qualquer um de boca aberta, sem exageros!

Aos devotos de Nossa Senhora Aparecida, é um passeio inesquecível. Dentro da Basílica fica a imagem original dela, aquela que foi encontrada pelos pescadores em 1717, no Rio Paraíba. É permitido fotografar tudo – o que eu particularmente AMEI! Mas é sempre bom respeitar os ambientes e manter um certo ‘limite’.

Tem-se acesso à famosa Passarela da Fé tanto pelo Santuário, onde fica a Basílica Nova e mais conhecida (foto) quanto pela parte alta da cidade, onde se localiza a Basílica Velha – em tamanho, incomparável à Nova. A visão que se tem do Santuário quando se está na parte alta da cidade é demais!

Ah! As coisas por lá não funcionam até muito tarde, não! A maioria do serviços fecha por volta das 16h, 17h. É bom ficar esperto!

Dá pra levar bastante lembranças pra casa e o local ainda conta com restaurantes, lanchonetes, caixas eletrônicos e tudo o mais. Por incrível que pareça, tem um Mc Donald’s lá dentro, o que nos foi um grande motivo pra risadas!

E é isso. Passeio recomendado, testado e aprovado. Voltarei lá assim que puder. Quero conhecer a cidade e admirar tudo com mais calma. Se está em São Paulo, recomendo MUITO ir pela Ayrton Senna – a Dutra tem pedágios caros e, além disso, muitos caminhões.

Fica aí o site do Santuário: http://www.a12.com/santuario/default.asp

Beijos e abraços, Anna Motzko

Vista da Passarela da Fé