Sobre anorexia: a arte que auxilia a luta

ARTISTA BRITÂNICA CONTA LUTA CONTRA ANOREXIA EM AUTOBIOGRAFIA EM QUADRINHOS

BBC Brasil, 04/10/2013

Em Lighter than my Shadow (Mais leve do que minha sombra, em tradução livre), Katie Green, de 30 anos, desenhou todas as ilustrações e escreveu os diálogos à mão, elegendo o preto e branco como a cor dos quadrinhos.

Para ela, esta foi a melhor forma de expressar o clima sombrio e pesado que pairava sobre a família, afetada por sua doença.

Os quadrinhos mostram como Katie enfrentava dificuldades para comer já na infância, quando começou a criar estratégias para despistar os pais.

Uma passagem do primeiro capítulo mostra a menina, de maria-chiquinhas, escondendo fatias de pão no bolso do casaco e aparecendo na cozinha com o prato vazio.

“Muito bem”, dizia sua mãe, acreditando que a filha havia tomado o café da manhã. Temendo que os pais vissem o pão no lixo, ela começou a esconder as fatias atrás de uma estante no seu quarto.

Mas acabou desmascarada em um dia de arrumações em que seu pai arrastou o móvel e se deparou com uma montanha de pão.

AUTODESTRUIÇÃO

O livro sugere que episódios como esse levaram a família a fazer terapia. Em entrevista ao jornal britânico The Guardian, a artista diz admirar a forma como seus pais e irmã a apoiaram quando ela precisou deixar a escola para ser tratada em casa.

“Deve ter sido horrível para eles ver que eu estava tentando me autodestruir”, diz ela.

Com a ajuda de terapeutas e nutricionistas, Katie seguiu uma dieta balanceada e lembra ter encarado a situação como se “a comida fosse o remédio para sua doença”.

Mas, ao voltar para a escola, no último ano do ensino médio, ela se sentia mais vulnerável do que nunca.

“Esse foi o momento mais perigoso, porque as pessoas achavam que eu estava bem, mas por dentro eu estava desesperada”, diz Katie.

ARTE COMO CURA

Ela diz ter encontrado a cura após a graduação, quando se matriculou em um curso de arte.

Ter encontrado uma paixão lhe deu pela primeira vez um motivo para querer vencer a anorexia por si mesma e não pelos outros.

“Foi a grande virada”, lembra a artista.

Seis anos mais tarde, Katie conta sua história em 504 páginas, mas diz que escrever o livro não foi uma catarse. Há tempos ela não pensava mais no controle obsessivo de sua alimentação e em todas as outras questões que envolvem a doença, e o projeto lhe trouxe memórias de uma época que ela gostaria de esquecer.

“Mas se eu conseguir ajudar famílias a lidarem com a complexidade que é viver com uma adolescente com distúrbio alimentar já terá valido a pena”, diz.

Fonte: http://www.bbc.co.uk/portuguese/noticias/2013/10/131004_livro_anorexia_quadrinhos_fl.shtml

Anna Motzko

Anúncios

50 anos da MÔNICA!

Essa matéria eu compartilho com todos os que, assim como eu, passaram a infância viajando nos gibis do Maurício de Sousa, seja com as histórias da Mônica, seja com as outras personagens. Leio até hoje! E a-do-ro! Leitura saudável, super indicada!

MAURÍCIO DE SOUSA CELEBRA OS 50 ANOS DA MÔNICA. VEJA A EVOLUÇÃO DA PERSONAGEM.

Por Caras UOL, 10/01/2013

O cartunista Mauricio de Sousa (70) só tem o que comemorar no ano de 2013. Em março, a personagem Mônica completará seus 50 anos de existência e sucesso entre o público. Vinda de uma inspiração em sua filha Mônica (51), ele criou a personagem em março de 1963. “Eu tinha dúvidas sobre como uma mulher pensava, reagia. Mas como toda criança é transparente nas emoções e reações, estavam ali minhas inspirações. A Mônica fez grande sucesso de imediato. E sucesso não se planeja, acontece. O público leitor ‘elege’”, afirmou ele.

A filha dele hoje é diretora da área comercial da empresa do pai, a Mauricio de Sousa Produções, e relembra a época em que descobriu ter sido a inspiração de Mônica. “Fui saber que eu era a inspiradora da personagem só depois que entrei na escola. Meu pai não me contou antes para eu não ‘me achar’. Mas quando soube, curti muito. Quem não curtiria?”, disse. Sucesso garantido na versão criança, a personagem cresceu nos últimos anos, ficou adolescente e até já se casou com Cebolinha.

As comemorações já começaram. Mauricio disponibilizou dois vídeos na internet, um com a evolução gráfica de Mônica e outro com seu depoimento. Além disso, acontecerá uma exposição em São Paulo ainda no primeiro semestre do ano, também terá a releitura do espetáculo Romeu e Julieta com os personagens da Turma da Mônica em abril e o relançamento de brinquedos marcantes.

Confira os vídeos:

Fonte: http://caras.uol.com.br/canal/nacionais/post/mauricio-de-sousa-celebra-os-50-anos-de-monica-veja-evolucao-da-personagem-video-desenho#image0

Abraços,

Anna Motzko

Feliz Cumpleaños, Quino!!!

QUADRINISTA ARGENTINO QUINO, “PAI” DA MAFALDA, COMPLETA 80 ANOS

Portal de Notícias G1, 17/07/2012

Joaquín Salvador Lavado Tejón, conhecido no mundo todo como Quino, o “pai” da Mafalda, completa 80 anos nesta terça-feira (17), vendo sua pequena heroína rebelde ter motivos de sobra para se preocupar com os rumos do planeta.

Rodeado de parentes e amigos, Quino comemorar em Mendoza, sua cidade natal, o aniversário especial, de uma idade que “é uma temeridade”, disse, parafraseando Jorge Luis Borges, em recente entrevista ao jornal local “Diario UNO”.

Nascido em uma família de emigrantes espanhóis em 17 de julho de 1932, Quino estudou Belas Artes mas logo se encantou pelo universo da história em quadrinhos (HQ).

O argentino começou a publicar a tirinha “Mafalda” em 1964 na revista “Primeira Plana”, sem imaginar que a menina irônica, questionadora e pacifista se transformaria em um ícone das histórias em quadrinhos (HQ), e que suas aventuras seriam traduzidas a 30 idiomas.

Cansado da pequena Mafalda, Quino deixou de publicar a tirinha em 1973, mas recuperou o personagem para ilustrar campanhas a favor dos direitos da infância, até que, em 2009, o artista anunciou que deixaria de desenhar por um tempo para evitar se repetir.

Durante sua longa trajetória, Quino publicou vários livros e recebeu inúmeros prêmios, como o “Romics d’Oro”, premiação máxima do Festival de História em Quadrinhos e Animação de Roma, em 2011, e o II Prêmio Ibero-Americano de Humor Gráfico Quevedos. O desenhista tem o título de “Cidadão Ilustre de Buenos Aires” e concorreu ao Prêmio Príncipe de Astúrias da Comunicação e Humanidades.

Fonte: http://g1.globo.com/pop-arte/noticia/2012/07/quadrinista-argentino-quino-pai-da-mafalda-completa-80-anos.html

Anna Motzko