Universidade para a Terceira Idade

Vale muito a pena compartilhar. Não é só gente jovem que frequenta a universidade, não! 

Dedico aos jovens de alma…

USP oferece mais de quatro mil vagas para a Terceira Idade

Neste primeiro semestre, o Programa Universidade Aberta à Terceira Idade oferece 4.319 mil vagas gratuitas em 322 cursos, entre disciplinas dos cursos de graduação da USP, atividades complementares didático-culturais e físico-esportivas, nos campi da USP: na capital paulista, Bauru, Lorena, Piracicaba, Pirassununga, Ribeirão Preto e São Carlos.

Image

As opções são variadas, entre aulas de inglês, oficinas de teatro, dança, voleibol, aulas de canto coral, alfabetização digital; palestras sobre saúde, informática, meditação, meteorologia e às mudanças climáticas; cursos sobre educação ambiental, arqueologia e memória, pintura, condicionamento físico, artes marciais. A relação completa dos cursos e atividades que serão oferecidos no semestre, bem como informações sobre o número de vagas e a existência de pré-requisitos, está disponível no catálogo do programa pelo site.

Para participar das atividades é preciso apresentar o RG no dia da inscrição e ter no mínimo 60 anos. As vagas serão preenchidas de acordo com a ordem de chegada, sem necessidade de processo seletivo.

No caso das disciplinas da graduação, o candidato deve ter concluído o ensino médio. Já para se matricular nas atividades complementares, não é necessário apresentar diplomas ou certificados de escolaridade. Após o término do curso ou atividade, os alunos da UnATI têm direito a um comprovante de participação, emitido pela PRCEU (Pró-Reitoria de Cultura e Extensão Universitária).

EACH

Somente na EACH (Escola de Artes, Ciências e Humanidades), localizada na zona leste da capital, as inscrições serão realizadas entre os dias 28 a 30 de janeiro, das 9h às 16h. Nesta unidade, serão oferecidas 675 vagas em 27 atividades diferentes, cuja relação completa está no site.

Para realizar inscrição, é preciso comparecer no auditório vermelho da unidade, que está localizada na av. Arlindo Béttio, 1.000 – Ermelino Matarazzo, São Paulo. É possível chegar facilmente pela estação USP Leste da linha 12-Safira da CPTM.

Mais informações pelo telefone: (11) 3091-1016 ou por e-mail: ccex-each@usp.br.

Outras unidades da USP

Nas outras unidades da USP, as inscrições para as disciplinas regulares estarão abertas no período de 25 de fevereiro a 8 de março de 2013 ou enquanto houver vagas. Já para as atividades complementares, o período de inscrição é variável e está divulgado ao lado do curso no catálogo do programa.

Mais informações pelo telefone: (11) 3091-9183 ou por e-mail: usp3idad@usp.br.

20 anos

O Programa Universidade Aberta à Terceira Idade completa 20 anos de criação em 2013. Nestas duas décadas, mais de 100 mil alunos da terceira idade passaram pelo programa – que se antecipou à criação do Estatuto do Idoso, de 2003 – e tem como objetivo proporcionar uma formação e aprimoramento constante para a terceira idade, através da aquisição de novos conhecimentos, promoção da saúde, o bem-estar psicológico, social e da cidadania e, ao mesmo tempo, estimular a troca de saberes entre as gerações.

Nas últimas décadas, a expectativa de vida cresceu, fruto de uma melhoria da qualidade de vida, mais assistência médica e remédios, uma melhor alimentação e a prática de atividades físicas, além da redução da taxa de natalidade.

Segundo estudo do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) divulgado em novembro de 2012, que utilizou os dados da Pnad (Pesquisa Nacional de Amostra por Domicílio) dos anos de 2001 e de 2011, as pessoas com mais de 60 anos somam 23,5 milhões dos brasileiros, representando cerca de 12% da população total do Brasil, que é de aproximadamente 195 milhões de pessoas.

São Paulo é o Estado com o maior número de idosos: 5,4 milhões.

Segundo a professora aposentada do Instituto de Psicologia e coordenadora acadêmica do Programa, Ecléa Bosi – cujas iniciativas resultaram na sua criação, a presença dos alunos da terceira idade é uma lição constante para todos, dos docentes aos colegas mais jovens, pois traz uma densidade nova a cada aula.

Fonte: http://educacao.uol.com.br/noticias/2013/01/29/usp-oferece-mais-de-4-mil-vagas-para-a-terceira-idade.htm

Anna Motzko

Anúncios

Da série Ciência: a criação de células-tronco por BACTÉRIAS!

CIENTISTAS FLAGRAM ‘ALQUIMIA’ DE BACTÉRIA DA HANSENÍASE

Da BBC News, 18/01/2013

Pela primeira vez, um grupo de pesquisadores britânicos flagrou o momento em que uma bactéria infecciosa dá início à uma espécie de “alquimia biológica”, transformando parte do corpo do organismo hospedeiro em outra parte que atenda melhor suas necessidades.

O estudo, publicado na revista científica Cell e liderado por uma equipe de cientistas de Edimburgo, na Escócia, mostrou uma bactéria causadora de hanseníase transformando neurônios em células-tronco e musculares.

Agente causador da hanseníase

Agente causador da hanseníase

Os autores dizem que a técnica “inteligente e sofisticada” pode agilizar a pesquisa sobre terapias e células-tronco.

Os especialistas descreveram a descoberta como “surpreendente”.

Cientistas já tinham conseguido realizar uma “alquimia biológica” em laboratório antes, transformando células da pele em células-tronco, que têm o poder de se transformar em qualquer outra parte do corpo, como células do coração ou cérebro.

Um dos pesquisadores, o professor Anura Rambukkana, disse: “As células do nosso corpo podem ser manipuladas. Por que as bactérias não se aproveitariam disso?”

Mestres da manipulação

Para conduzir o experimento, os cientistas usaram camundongos que tiveram neurônios infectados com a bactéria da hanseníase.

Após algumas semanas, a bactéria começou a transformar os nervos de acordo com a sua própria conveniência. A composição das células mudou e elas se tornaram células-tronco.

Mas, ao contrário dos neurônios, que são estáticos, essas células cresceram e se espalharam pelo corpo.

“Trata-se de uma célula-tronco que é gerada pelo tecido do próprio corpo para que o sistema imunológico não a reconheça e ela pode ser usada sem ser atacada”, disse Rambukkana.

Esse tipo de célula também pode se alojar dentro dos músculos e se transformar em células musculares.

“No momento em que vimos isso acontecer, achamos algo bem surpreendente”, acrescentou o pesquisador.

“É a primeira vez que constatamos ao vivo uma bactéria infecciosa criando células-tronco.”

Alquimia

Rambukkana espera que as descobertas possam aumentar o conhecimento sobre a hanseníase e leve a novos caminhos de desenvolvimento de células-tronco – que se tornaram a “menina dos olhos” da medicina por seu potencial de se transformar em outras células e, assim, ajudar no tratamento de várias doenças.

O pesquisador também acredita que é “provável” que outras espécies de bactéria possam ter a mesma habilidade de reprogramar o seu hospedeiro.

Segundo o professor Chris Mason, especialista em pesquisa de células-tronco na Universidade College London, no Reino Unido, “a habilidade da bactéria de converter um tipo de célula de um mamífero em outra é “uma verdadeira alquimia” da natureza, só que em grande escala”.

“Embora essa descoberta surpreendente tenha sido baseada em um experimento com um rato, ela destaca a extraordinária complexidade das interações entre mamíferos e bactérias bem como a engenhosidade dos cientistas para descobrir mecanismos da doença que, uma década atrás, teria sido algo restrito à ficção científica”, disse Mason.

“O próximo passo essencial é traduzir essa parte valiosa de conhecimento em benefícios tangíveis para os pacientes. Mas esse processo pode levar uma década antes de sua relevância para a medicina clínica ser totalmente compreendida”, acrescentou.

Para Rob Buckle, diretor de medicina regenerativa do Medical Research Council, “essa descoberta é importante não só para a nossa compreensão e tratamento da doença bacteriana, mas para a medicina regenerativa, que vem evoluindo rapidamente nos últimos anos.”

Anna Motzko

Sobre não deixar os livros criarem poeira.

Penso o seguinte: se um livro te proporciona um milhão de viagens de graça, por que não proporcionar o mesmo a ele? E melhor ainda: por que não proporcionar esse prazer gratuito a outras pessoas?

Pois bem. Sou sincera quando digo que não gosto de me desfazer de livros. Tenho um apego imenso por eles. E pronto! Mas a verdade é que nem todos os livros da minha estante serão relidos. A gente se arrepende de algumas compras, sim. Mas o que não me atraiu COM CERTEZA vai atrair o outro.

Então, qual é a minha dica de hoje?

FAZER OS LIVROS CIRCULAREM!

Isso mesmo. Vá até a sua estante, armário, prateleira de livros ou seja lá o que for. Olhe e pense em cada um dos livros que tem. E seja sincero consigo mesmo! “Vou ler esse livro outra vez?”, “Gostei dessa história a ponto de guardar esse livro pra sempre?”. Quando chegar ao ‘não’ para essas perguntas, faça uso de uma das propostas abaixo:

– Toda cidade tem um sebo. Sim! Aquelas lojinhas repletas de livros usados, antigos e cheirando a mofo… NÃO! NÃO! NÃO! Os sebos de hoje em dia estão bem mudados, amores! Hoje é possível até adquirir livros novos, se tiver sorte. A maioria dos que estão à venda são em bom estado e lá você pode ganhar uma graninha com o livro que estava parado na sua casa [para comprar mais um!] ou trocá-lo por outro. Os donos de sebos normalmente tem uma tabela para avaliar o livro que você leva. Vale muito a pena e eu faço com frequência.

– Essa dica a gente não costuma ver acontecendo por aí, mas existe. Tá passeando no parque ou em uma praça? Que tal deixar o livro em cima de um banco, na mureta, perto da árvore..? Basta pensar que é uma maneira de instigar a leitura em alguém que nem pretendia fazê-la! Fala sério! Quem não gosta de encontrar coisas bacanas dando sopa? Para que a pessoa que o encontrar não fique com o sentimento de ‘estar roubando’ algo de alguém, você pode deixar um bilhete com uma mensagem bacana ao novo proprietário!

– Aqui em São Bernardo do Campo, onde eu moro, existe um Espaço Troca Livros (e fica na Av. Prestes Maia, nº 624, no Centro). É um espaço que vive praticamente de doações de livros e oferece, além das trocas, acesso à internet e oficinas voltadas à leitura. Lá você pode trocar o seu livro por outro do mesmo gênero! A quem interessar, o telefone de lá é 4122-5983.

E é isso. Deixar um livro parado, acumulando poeira, é o maior dos pecados. Tá cheio de gente querendo ler algo bacana e que não tem grana pra comprar. Ajude a espalhar essa idéia!

Abraços,

Anna Motzko

Seja outra pessoa!

Quer um conselho?

Abra um livro e simplesmente SEJA AQUILO QUE QUISER SER.

Quando você dá uma chance, tudo pode acontecer!

Fica minha dica para o seu fim de semana! Não perca tempo!

Abraços e divirtam-se!

P.S. Não encontrei os créditos da imagem. Se for o autor dela, avise-me, por favor!

Anna Motzko

50 anos da MÔNICA!

Essa matéria eu compartilho com todos os que, assim como eu, passaram a infância viajando nos gibis do Maurício de Sousa, seja com as histórias da Mônica, seja com as outras personagens. Leio até hoje! E a-do-ro! Leitura saudável, super indicada!

MAURÍCIO DE SOUSA CELEBRA OS 50 ANOS DA MÔNICA. VEJA A EVOLUÇÃO DA PERSONAGEM.

Por Caras UOL, 10/01/2013

O cartunista Mauricio de Sousa (70) só tem o que comemorar no ano de 2013. Em março, a personagem Mônica completará seus 50 anos de existência e sucesso entre o público. Vinda de uma inspiração em sua filha Mônica (51), ele criou a personagem em março de 1963. “Eu tinha dúvidas sobre como uma mulher pensava, reagia. Mas como toda criança é transparente nas emoções e reações, estavam ali minhas inspirações. A Mônica fez grande sucesso de imediato. E sucesso não se planeja, acontece. O público leitor ‘elege’”, afirmou ele.

A filha dele hoje é diretora da área comercial da empresa do pai, a Mauricio de Sousa Produções, e relembra a época em que descobriu ter sido a inspiração de Mônica. “Fui saber que eu era a inspiradora da personagem só depois que entrei na escola. Meu pai não me contou antes para eu não ‘me achar’. Mas quando soube, curti muito. Quem não curtiria?”, disse. Sucesso garantido na versão criança, a personagem cresceu nos últimos anos, ficou adolescente e até já se casou com Cebolinha.

As comemorações já começaram. Mauricio disponibilizou dois vídeos na internet, um com a evolução gráfica de Mônica e outro com seu depoimento. Além disso, acontecerá uma exposição em São Paulo ainda no primeiro semestre do ano, também terá a releitura do espetáculo Romeu e Julieta com os personagens da Turma da Mônica em abril e o relançamento de brinquedos marcantes.

Confira os vídeos:

Fonte: http://caras.uol.com.br/canal/nacionais/post/mauricio-de-sousa-celebra-os-50-anos-de-monica-veja-evolucao-da-personagem-video-desenho#image0

Abraços,

Anna Motzko

FELIZ DIA DO LEITOR!

“Eu sou assim: levo meus livros comigo para os lugares que vou. Às vezes até sei que não terei tempo de os ler, mas os levo mesmo assim. É porque ter a história por perto me acalma.” [Michelle Trevisani]

FELIZ DIA DO LEITOR aos leitores desse mundão. Que continuemos nos multiplicando e transmitindo esse gosto.

Anna Motzko

Casamentos inusitados: Jardim Botânico de São Paulo

Quando o assunto é casamento, evento que [provavelmente] só acontecerá uma vez na sua vida, acredito que vale muito a pena fazer o possível para que seja O DIA. Eu sou daquelas mulheres bem tradicionais, que sonham com o véu e a grinalda, o buquê, o arroz e todos os blá blá blás clássicos de um casório. Porém, não me oponho a certas ‘mudanças’ em relação ao que todo mundo faz.

Já vi noivos dançando com padrinhos na saída da igreja.

Já vi noiva entrar cantando para o noivo.

Já vi casamentos em chácaras, praias…

Mas no Jardim Botânico de São Paulo???

Sim!!!

E dá super certo!

Eu e meu namorado – apaixonadinhos de plantão – presenciamos um ontem, enquanto caminhávamos por lá. Cerimônia simples de tudo! Mas com estilo.

Noiva de vestidinho branco e curto. Noivo de camisa de manga longa e BERMUDA! Madrinhas com vestidos floridos, bem verão mesmo!

Um juiz/padre (aí eu já não tenho tanta certeza!) e um moço tocando violino.

Tudo isso em meio ao gramado do parque, com o pessoal passeando em volta, como se nada de mais estivesse acontecendo.

Um fotógrafo e basta. A cerimônia aconteceu e foi um luxo. Participamos de um casório para o qual nem fomos convidados e nem fomos tachados de penetras! Pelo contrário: quem tava de fora foi até chamado pela noiva para pegar o buquê!

Pode?

Claro que pode!

E pra quem se interessou (como nós!), o site do Jardim Botânico dá todas as informações sobre como proceder para utilizar o espaço. Tem custo, sim. Mas, se não tivesse, viraria um buffet a céu aberto, concordam?

http://www.ibot.sp.gov.br/instituto/servicos/aluguel_espaco.php

Às noivas e noivos, fica a dica.

Eu adorei!

Beijos beijos.

Anna Motzko

Os números de 2012

Os duendes de estatísticas do WordPress.com prepararam um relatório para o ano de 2012 deste blog.

Aqui está um resumo:

600 pessoas chegaram ao topo do Monte Everest em 2012. Este blog tem cerca de 3.600 visualizações em 2012. Se cada pessoa que chegou ao topo do Monte Everest visitasse este blog, levaria 6 anos para ter este tanto de visitação.

Clique aqui para ver o relatório completo